2ª Mostra reafirma o papel democrático da Psicologia

Compartilhe:

O encontro é o ápice das celebrações dos 50 anos da regulamentação da profissão no Brasil

Este é um ano especial para a Psicologia. Afinal, completa-se em 2012 o cinquentenário da regulamentação da profissão no País. Entre os inúmeros eventos que celebram a ocasião, as comemorações têm como ápice a realização da 2ª Mostra Nacional de Práticas em Psicologia: uma nova edição do encontro, que permitiu de forma emblemática que psicólogas e psicólogos brasileiros apresentassem ideias, propostas e diretrizes voltadas ao compromisso social.

Com o tema “Bem Comum”, o evento deste ano, que acontece de 20 a 22 de setembro no Palácio das Convenções do Anhembi, São Paulo, será mais uma vez dedicado a firmar o compromisso da Psicologia na luta por uma sociedade mais democrática. Em especial, enfrentando a profunda desigualdade social que existe no País. Com a participação estimada de pelo menos 30 mil visitantes, os cerca de 250 mil profissionais em atividade no Brasil, estudantes, populações vulneráveis, movimentos sociais e universidades têm no encontro um palco aberto para disseminar e compartilhar ideias. Até o momento, já foram inscritos mais de 10 mil participantes e mais de dois mil trabalhos.

“Passados 12 anos desde a primeira edição, percebemos uma evolução no perfil de atuação das áreas da Psicologia e a criação de novas práticas”, comenta a curadora da segunda edição, a doutora em psicologia social e professora da Pontifícia Universidade Católica (PUC) Graça Gonçalves. Ela explica que a ideia da 2ª mostra é comemorar os 50 anos da ciência que estuda o comportamento humano, apresentando o que está sendo feito de novo e os setores onde a profissão avançou. “Faremos um grande balanço comemorativo do que foi feito de mais importante desde a 1ª Mostra, sem deixar de apontar novos desafios”, acrescenta.

Realizada em 2000, a 1ª Mostra Nacional de Práticas em Psicologia possibilitou, de forma inédita, um encontro de intercâmbio para o debate e articulações voltadas ao fomento da profissão. Foram 15 mil visitantes, entre eles cinco mil psicólogos, que apresentaram mais de 1.500 trabalhos. Para Graça Gonçalves, o evento foi um marco histórico. “Além de reunir diferentes especialistas em um mesmo lugar, a 2ª mostra repercutiu em uma série de discussões que permitiram aos participantes interagir com atuações da Psicologia até então inéditas”.

A segunda edição da Mostra pretende ampliar, ainda, o público alvo desse tipo de evento. “Na maioria dos congressos, é comum a participação de pesquisadores e acadêmicos restritos a esse circuito”, afirma Graça Gonçalves. Na 2ª mostra, ela reforça que estão convidados, inclusive, os psicólogos que atuam nos consultórios. “São eles os que muitas vezes executam propostas e práticas profissionais diferenciadas, mas ainda não estão em contato com coletivos e institutos que vão lhes permitir ampliar os conhecimentos”, conclui.

Mais detalhes sobre os temas e propostas inscritas.

A reprodução das notícias é autorizada desde que seja citada a fonte: Conselho Federal de Psicologia.

2 Comments

  1. Marilia Melo says:

    Olá
    Inscrevi dois trabalhos na 2ª Mostra, no final de março, tenho acompanhado o processo de inscrição, mas o mesmo ainda não foi analisado pela comissão. Qual o prazo para esta análise?
    Marilia

    Reply
    • Moderador CFP says:

      Os trabalhos são avaliados de acordo com a demanda, Marília. Você receberá um e-mail com a notificação assim que avaliado seus trabalhos.

      Reply

Leave a Comment