Histórias para recomeçar a viver

Compartilhe:

Projeto realizado no Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e outras Drogas (CAPS ad) de Santa Maria utiliza poesia e literatura para tratar dependentes químicos.

A dificuldade para lidar com temas delicados como o vício em drogas e álcool foi o que motivou a psicóloga Glacy Calassa a criar o programa ‘Refaça sua História’. A iniciativa, realizada no Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e outras Drogas (CAPS ad) de Santa Maria, região do Entorno do Distrito Federal, trabalha o trauma e a existência dos adictos por meio do fomento à leitura.

Segundo Glacy, a ideia surgiu porque o CAPS é basicamente composto por homens, com idade superior a 18 anos. “Vimos uma dificuldade de eles falarem sobre conflitos vivenciados. Por isso, pensamos na poesia e na literatura como formas deles falarem utilizando os traumas dos personagens para expressarem o que sentem”, revela.

As sessões começam com a apresentação de uma história, texto ou poema. Só depois inicia a discussão sobre o tema, intermediada pela psicóloga Glacy e com auxílio do técnico em enfermagem e filósofo, Zezuar Fraga. As avaliações do CAPS apontaram melhora na motivação em relação ao tratamento e fortalecimento das relações interpessoais ao contar uma história em outros contextos sociais, inclusive na comunicação sobre os próprios sentimentos e experiências.

“Nossos resultados indicaram que histórias e poesias constituem um rico recurso terapêutico, pois a palavra e a arte são cheios de significados e facilitam a compreensão sobre temas delicados como lidar com as recaídas, frustrações e os próprios limites”, define a psicóloga.

O trabalho é realizado no Centro de Atenção há aproximadamente um ano, sempre às sextas- feiras, das 14h30 às 16h, com sessões de uma hora de duração. Cada grupo chega a ter 30 pessoas. “Tivemos vários ganhos com essa atividade, o maior deles é incentivar a habilidade de comunicação entre o grupo em outros ambientes. Eles recontam as histórias lidas nas sessões em suas comunidades, gerando uma reflexão sobre o que foi discutido”, afirma a psicóloga.

O CAPS possui uma biblioteca à disposição dos usuários, com aproximadamente 100 obras literárias. “Temos pacientes que não têm o ensino básico e já estão lendo autores famosos. Eles pegam livros e também podem trazer outros para contribuir com nosso acervo. É algo bem dinâmico”, orgulha-se Glacy.

O CAPS de Santa Maria também recebe pessoas de cidades vizinhas, como Luziânia, Recanto das Emas e Valparaíso de Goiás. “São regiões carentes, cercadas pelos problemas sociais e pontos de drogas”, pontua Glacy Calassa. O estabelecimento faz em média 42 atendimentos por dia, todos relacionados a problemas com álcool e drogas.

2ª Mostra

O ‘Refaça sua História’ será um dos cinco mil trabalhos apresentados durante a 2ª Mostra Nacional de Práticas em Psicologia. O evento, realizado pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP), acontece entre os dias 20 e 22 de setembro, no Anhembi, em São Paulo. Mais de 19 mil pessoas já confirmaram presença.

Segundo Glacy Calassa, expor o trabalho do CAPS de Santa Maria na 2a Mostra será uma oportunidade para compartilhar ações de outros centros brasileiros, além de ser palco para uma rede de contatos. “Por meio da história e da poesia outros psicólogos poderão perceber que existem outros instrumentos para enriquecer a prática. Trabalhar com o lúdico é barato, criativo e traz motivação para o paciente”, considera.

A 2ª Mostra Nacional de Práticas em Psicologia marca o ápice das comemorações dos 50 anos da regulamentação da profissão no Brasil. Será um evento rico em experiências, trocas e intercâmbios entre psicólogas, psicólogos e sociedade. A entrada é gratuita e as inscrições podem ser feitas no site: http://mostra.cfp.org.br.

A reprodução das notícias é autorizada desde que seja citada a fonte: Conselho Federal de Psicologia.

1 Comment

  1. Marlene Emiliano says:

    Excelente iniciativa. Este trabalho é motivador, desperta o cérebro emocional, dando a oportunidade de que esse cliente ative sua memória criando forças para reverter um quadro depressivo, traumático (...) voltando a elevar sua auto estima.

    Reply

Leave a Comment