Cerimônia de encerramento da 2ª Mostra emociona plateia

Compartilhe:

Parabéns, abraços apertados, com direito a som de violinos e trompas, foi assim que a 2ª Mostra encerrou suas atividades após a apresentação da Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia (Neojibá). Durantes os dias 20, 21 e 22 de setembro, o Anhembi (SP), recebeu o maior encontro que a Psicologia já viu. Milhares de pessoas prestigiaram e se emocionaram com as atrações do evento, que trouxe práticas e reflexões para os próximos 50 anos da profissão.

Na cerimônia de encerramento da grande festa da Psicologia, os organizadores do evento agradeceram a presença de cada uma das pessoas que estiveram presentes e aquelas que fizeram o encontro acontecer, colaboradores, entidades parceiras, representantes de outros países e patrocinadores.

Deu tudo certo. Foi com essa frase, e as palavras do educador Paulo Freire, que a coordenadora geral da 2ª Mostra, Monalisa Barros, começou sua fala de agradecimento. “A alegria não chega apenas no encontro do achado, mas faz parte do processo da busca. E ensinar e aprender não pode dar-se fora da procura, fora da boniteza e da alegria”, disse.

Monalisa ressaltou que a Mostra teve a grande qualidade de ser um evento alegre. “Ela foi feita por cada sorriso, cada presença, cada encontro, cada estado brasileiro, amigos de outros países, até das Filipinas tivemos participação”.

A presidente da Federação Nacional dos Psicólogos (Fenapsi), Fernanda Magano, vibrou com o sucesso da Mostra. “Só tenho a comemorar este momento que marca a construção do bem comum e que reforça o nosso foco de atuação, que é o compromisso social. Foi uma festa da diversidade, onde pudemos falar das práticas da Psicologia, conhecer novas coisas e desfrutar da diversidade regional do País e contribuir com o que cada um pode fazer para tornar a profissão mais cidadã”.

Biancha Angelucci, presidenta do Conselho Regional de São Paulo (CRP-SP), também agradeceu a participação de todos e lembrou: “Nossa cidade é a terra da garoa e às vezes fica mais fria por conta da precariedade das condições de vida que temos aqui, nesses três dias São Paulo pode receber o calor do companheirismo, com a presença de cada um de vocês aqui”.

O representante de Angola, Carlinhos Zassala, teve seu momento na cerimônia. “Em nome de Angola, Moçambique e Cabo Verde quero parabenizar este amável encontro. O evento lançou um desafio para os próximos anos, que é atingir um estado de desenvolvimento na Psicologia com objetivo de que todos possamos viver juntos”, disse o sociólogo angolano.

“Foram dias extraordinários, com aprendizagens grandes, momentos de conhecimento onde tive a oportunidade de aproveitar o forró – algo fundamental para a vida, o divertimento”, ressaltou Telmo Baptista, de Portugal.

Em nome da União Lationamericana da Psicologia (Ulapsi), Joel Vásquez, do México, acredita que 2ª Mostra não termina aqui. “Ela vai ser uma maneira de divulgar a Psicologia para o continente. Em nome de toda Ulapsi, quero agradecer a vocês por compartilharem dias tão intensos”.

Para comemorar o final da grande festa da Psicologia, os jovens do Neojibá levaram alegria e animação ao público do auditório Celso Furtado. “Chegamos ao fim. Agora queria que a gente levasse no coração a emoção deste encontro com todas as palavras e ideias produzidas nesta Mostra. A Orquestra Neojibá foi escolhida cuidadosamente para refletir o carinho de todos que estiveram presentes aqui”, finalizou o presidente do CFP, Humberto Verona.

Que venham os próximos 50 anos!

A Mostra vai deixar saudades, afinal, foram três dias de intensas atividades que deixaram o encontro com um colorido especial. Nos três dias da Mostra, os visitantes ultrapassaram os 30 mil. Foram mais de 460 mil visualizações no Facebook, 800 interações no Twitter com a hashtag #mostrapsicologia, 10 mil acessos no site, fato este que fez até a conexão cair.

Das 127 atividades, apenas duas conferências e mesas foram canceladas. O encontro da Psicologia também serviu para articulações entre a categoria. Além disso, foram apresentadas mais de 4 mil práticas psicológicas.

O evento vai ficar na memória, mas não termina por aqui. “Obrigada a todos os participantes, sem os quais, esta festa não faria o menor sentido. Esperamos continuar com o compromisso do bem comum como meta para os próximos 50 anos”, sinalizou o presidente do CFP, Humberto Verona.

A reprodução das notícias é autorizada desde que seja citada a fonte: Conselho Federal de Psicologia.

2 Comments

  1. Sílvia Teixeira de Lima says:

    Foi simplesmente lindo!! A Orquestra Neojibá, deu um show de arte e talento e fechou magistralmente nossa Mostra. Coração na boca segurando emoção pelo fim de um projeto ousado e compartilhado pelos profissionais, estudantes dda Psicologia do Brasil inteiro e vários países. Parabéns Conselho Federal de Psicologia!!

    Reply
  2. Vanda Pego says:

    Eu fui, vibrei com o Congresso, participei, embora ainda estudante, mas sentir uma emoção inesplicável, valeu cada esforço que fiz para levar os meus trabalhos e apresentá-los nesta amostra.Revi amigos, sorrimos bastante, foi muito emocionante mesmo.Parabéns para todos os organizadores e parabéns para todos nós que fizemos parte deste momento histórico da Psicologia.
    Vanda Pego

    Reply

Leave a Comment